Blog posts

Sete brincadeiras ao ar livre

Sete brincadeiras ao ar livre

Dicas da Mama, Diversão, Saúde

As férias escolares estão chegando e, com elas, as mães costumam ficar tensas com o que fazer com as crianças… Fiquei pensando muito sobre isso, pois a impressão que tenho é que cada vez mais temos que nos esforçar para criar programas mirabolantes para os pequenos. Será que tem que ser assim mesmo?

Lembro que na minha época de criança, as férias eram sinônimo de dias inteiros sem ter a obrigação de fazer nada, só de brincar! E era brincar mesmo, na rua, sem muito direcionamento do que fazer… Tão diferente de hoje em dia!

Claro, hoje é inviável até por questões de segurança deixar as crianças soltas na rua, mas será que elas precisam mesmo de tantos programas de férias? É um tal de shoping, cinema, teatro! Não que não seja divertido, mas acho que as crianças estão, pouco a pouco, perdendo espaço para o brincar!

Quando a Redoxitos me enviou essa sugestão de pauta fiquei pensando… Parece algo tão simples não é?! Brincar ao ar livre! Só que nos dias de hoje não é não!

Fica aqui a minha sugestão: vamos incentivar as crianças a brincarem ao ar livre? Pode ser no quintal de casa, do prédio ou até mesmo em um parque. Vamos tirar as crianças de ambientes fechados e permitir que elas corram, brinquem, se sujem! Brincar no parque, na praça ou no quintal, em horários adequados (antes das 10 e após as 16 horas), também influencia as crianças a ter contato com o Sol, responsável por produzir a vitamina D, que ajuda na absorção do cálcio e fortalece o sistema imunológico e os ossos.

As brincadeiras em locais abertos refletem positivamente na saúde das crianças, proporcionando o contato com o meio ambiente e motivando a imaginação e a criatividade, além de ajudar os pequenos a exercitar pernas, braço e todo o corpo, afastando o sedentarismo, possíveis doenças cardiovasculares e obesidade. Possibilita também o desenvolvimento de habilidades sociais, uma vez que possibilita uma interação social que não acontece se a criança não sai de casa.

Deixo aqui algumas sugestões de brincadeiras ao ar livre “das antigas”, mas  que tenho certeza que farão sucesso com a criançada!

1 – Cabra-cega: uma criança, de olhos bem vendados, dá vários giros no mesmo lugar. Depois, tenta pegar alguém que estiver por perto, mas ainda de olhos vendados. A criança que for tocada será a próxima cabra-cega. E assim sucessivamente.

2 – Esconde-esconde: para essa brincadeira, quanto maior o número de crianças maior será a diversão. Para começar, o eleito por todos contará até 20, com a cabeça e os olhos voltados para o tronco de uma árvore, um muro, entre outros, para não avistar o esconderijo dos demais. Na sequência, procurará um a um.

3 – Pega-pega: Uma das crianças será a que terá de correr atrás das demais, que poderão se proteger no esconderijo chamado de pique. Quem for pego, será o próximo a correr atrás dos outros participantes.

4 – Andar de bicicleta, patins ou patinete: antes de tudo, para essas brincadeiras é preciso equipamento de segurança, como capacete, joelheira e cotoveleira. Os pais podem participar também, auxiliando os pequenos, que podem já saber pedalar com rodinha ou não. No caso dos patins e dos patinete, que também exigem equilíbrio, os parques são as melhores opções para treinar.

5 – Pular corda: brincadeira antiga em que duas pessoas batem uma corda para uma terceira pular, repetindo o que diz a letra da música cantada por todos. Um das mais conhecidas é: um homem bateu em minha porta e eu abri. Senhoras e senhores ponham a mão no chão. Senhoras e senhores pulem num pé só. Senhoras e senhores deem uma rodadinha e vá pro olho da rua (nessa parte, a criança tem que sair da corda sem encostar nela).
6 – Amarelinha: para se divertir com essa brincadeira, é preciso, primeiro, desenhar com giz ou carvão, quadrados sequenciais no chão com tamanho suficiente para que a criança pule dentro de cada um deles, com numeração que vai de 0 a 10, para chegar até o “céu”. Depois de feito o desenho, a criança deve lançar uma pedrinha em um dos quadrados e pular em um pé só em todos os quadrados, com exceção daquele onde está a pedrinha.
7 – Queimada: as crianças devem ser divididas em dois times, sendo que uma bola será utilizada para “queimar” o adversário. Quando alguém é acertado vai para a ‘prisão’. Ganha o time que acertar todos os integrantes do outra equipe.

Sobre Redoxitos®
Redoxitos®, vitamina C em formato de gominha, possui a quantidade diária adequada do nutriente para crianças a partir de 4 anos. Com formato inovador, o suplemento vitamínico possui apresentações nos sabores laranja, frutas tropicais, morango e uva. Contém os corantes naturais carmim, nos sabores laranja, morango e uva, e cúrcuma, no sabor frutas tropicais. Disponível nas embalagens de 25 e 100 unidades – esta somente no sabor laranja –, auxilia os pais na tarefa diária de cuidados com seus filhos: basta uma gominha por dia para complementar as necessidades do nutriente. Cada gominha contém 30 miligramas de vitamina C. Já o recém-lançado Redoxitos®+, que segue o mesmo formato da linha tradicional, possui a quantidade diária das vitaminas C, D e zinco e mix de sabores, com laranja, morango e papaia. O suplemento vitamínico, disponível em embalagem de 25 unidades, ajuda a proteger as crianças nos momentos em que elas estão mais expostas. Contém aromatizantes. Basta uma gominha por dia para auxiliar na deficiência dos nutrientes. Lembrem-se: Usar o suplemento apenas com a autorização do pediatra!

 

About the author

Giuliana Pierri, psicóloga clínica e mãe da Victoria. É extrovertida e fala até com as paredes. Sempre gostou de moda e, como mãe de menina, expandiu o seu interesse também por moda infantil. A maternidade me desacelerou um pouquinho (só um pouquinho!) e me proporcionou um pouco mais de paciência para aproveitar a vida ao lado da minha família.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *