Blog posts

Palestra da Melinda Blau: Criança “Rei” x Birra: qual o caminho do meio

Palestra da Melinda Blau: Criança “Rei” x Birra: qual o caminho do meio

Comportamento, Dicas da Mama

Demorou mas saiu: segue aqui o post sobre a palestra da Melinda Blau no Seminário da Revista Pais & Filhos. Para quem não sabe, Melinda Blau é coautora da série de livros Encantadora de Bebês e sempre fala sobre a importância da mulher estar bem para conseguir ser uma boa mãe.

Na minha opinião (como psicóloga e mãe) a palestra foi extraordinária, pois ela tocou em diversos assuntos que são (ainda) muito difíceis e polêmicos, principalmente para as mães brasileiras… Não tem jeito, o perfil da mãe brasileira, até pelos aspectos culturais de nossa sociedade é de ser extremamente protetora com seus filhos, além de direcionar toda a sua atenção para os pequenos . Só que proteção e atenção em demasia podem gerar o que a autora chama de “criança rei”.

A “criança rei” nada mais é do que aquela que quer tudo de imediato, não respeita as necessidades dos outros e não tem limite. No português claro: a criança mimada.

O que fazer para melhorar o comportamento da criança? Em primeiro lugar, os pais precisam policiar as suas próprias atitudes. Nenhuma criança nasce mimada: ela se torna mimada através do meio em que vive.

A autora sugere que os pais concentrem-se não em seus filhos, mas em suas famílias. A criança tem que ser inserida no contexto familiar: tendo responsabilidades e não simplesmente seguindo regras. Um exemplo clássico é a ida ao supermercado para as compras. O seu filho vive fazendo escândalo para comprar doces? Se joga no chão? Você já experimentou inseri-lo na rotina das compras? Aqui em casa tem ajudado muito. Toda vez que tenho que levar a Vicky ao supermercado comigo combino previamente o que iremos comprar. Ela sente-se super feliz em pegar os itens das prateleiras e colocar no carrinho (no caso de crianças já alfabetizadas, elas podem inclusive ajudar a preparar a lista de compras). Com isso, a possibilidade do “ataque aos doces” é reduzido, pois a criança já sabe que não poderá comprar…

Uma família é constituída por 3 fatores: os indivíduos, seus relacionamentos e o contexto de seus relacionamentos… É importante lembrar que cada sujeito é diferente do outro, mesmo que sejam membros de uma mesma família. O que acontece em seus relacionamentos afeta a família como um todo.

O que costuma acontecer é que os pais não permitem que os filhos sejam membros produtivos e ativos dentro do contexto familiar. Na hora da correria é muito mais fácil executarmos as ações ao invés de permitirmos que nossos filhos ajam. Mas qual o custo disso para o desenvolvimento emocional das crianças? Dessa maneira estamos dificultando o desenvolvimento emocional delas, ao mesmo tempo que costumamos reclamar de seus comportamentos…

As crianças precisam participar do dia a dia da rotina da casa, desde cedo. Uma criança de 3 anos de idade já é perfeitamente capaz de levar a sua roupa suja para o cesto, guardar seus brinquedos, lavar alguns talheres e ajudar na arrumação da mesa para as refeições, por exemplo. Muitas vezes os adultos executam as tarefas no “automático” e não deixam as crianças participarem. É impossível cobrar um comportamento mais maduro se a criança não tem espaço para crescer!

Em relação às birras, só existe um caminho: ignore! Quanto mais os pais cedem e premiam a criança com atenção, mais birra elas farão. Sei que não é fácil, pois exige muita paciência e autocontrole, mas é o único caminho mesmo… Aqui em casa, o que mais acontece é o falatório assim que eu atendo o celular. Ao assistir a palestra percebi que eu estava premiando o mau comportamento da Vicky, pois ela começava a me chamar e eu imediatamente falava: “a mamãe está no telefone!”. É claro que ela sabe que eu estou atendendo outra pessoa… Eu é que nunca percebi que estava estimulando o hábito dela em me interromper. Agora estou tentando ignorar. Não é nada fácil, mas percebi que é o melhor a fazer. Assim que desligo eu falo pra ela que já disse que não é pra me interromper. Resumindo: é uma grade medição de forças!

REAL: melhor maneira para se relacionar
REAL: melhor maneira para se relacionar
A foto acima destaca os pontos que te auxiliarão na forma como você se relaciona com os demais membros de sua família: responsabilidade, empatia, autenticidade e liderança com amor.

Espero que este conteúdo possa auxiliar vocês de alguma maneira…

Agradecimentos: 

Revista Pais & Filhos
Lillo
Club da Noticia
 

About the author

Giuliana Pierri, psicóloga clínica e mãe da Victoria. É extrovertida e fala até com as paredes. Sempre gostou de moda e, como mãe de menina, expandiu o seu interesse também por moda infantil. A maternidade me desacelerou um pouquinho (só um pouquinho!) e me proporcionou um pouco mais de paciência para aproveitar a vida ao lado da minha família.

7 Comentários

  1. Gabi Miranda
    28/05/2016 at 13:36
    Reply

    Gostei muito da palestra dela. Já tinha escutado dizer que não era tão boa quanto parece. Mas achei proveitosa. E nos faz refletir bastante sobre o nosso comportamento também em relação a birra do filho.

  2. GLEYSA
    28/05/2016 at 12:35
    Reply

    Vdd viu, nos que mimamos nossas crianças, por qui estou já dando tarefas para meu filho, claro de acordo com a idade dele, acho que somos os grandes responsáveis pela forma que a criança se pronuncia.

    Beijos
    Gleysa

  3. Michele Gobbato
    25/05/2016 at 23:24
    Reply

    Adorei o texto … Aqui estou sempre colocando ele para me ajudar, e acredite uma coisa que ele gosta é de fazer compras e não é de ficar pedindo as vezes até nós MMO ficamos perguntando se ele quer e ele fala que não, lembro uns meses atrás que pegamos uns ovos de páscoa para levar e ele não quis e não parou de reclamar até tirarmos do carrinho

    Bjs Mi Gobbato – Espaço das Mamães

  4. melissa
    25/05/2016 at 13:01
    Reply

    Vejo tantos reizinhos por aí!!! Parece que está a cada dia mais difícil para os pais entenderem que não precisam ser tão permissivos com seus filhos!! Tá difícil viu!!
    Ótimas dicas…que muitas família possam ler também!!
    Bjs

  5. Estela Maria Pereira
    25/05/2016 at 01:23
    Reply

    O Seminário foi realmente de grande aprendizado. Adorei as palestras e seu post sobre a palestra foi muito pertinente !

  6. Tania
    24/05/2016 at 23:59
    Reply

    É bem isso Giu, me identifiquei em algumas coisas que com certeza tenho de melhorar!!

  7. Beatriz Borges
    24/05/2016 at 19:47
    Reply

    Tão gostosa esta palestra da Melinda. Eu amei o fato dela encarar a família com os olhos do cooperativismo. A gente aprende muito né?
    Ótimo texto Giu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *