Blog posts

Not a baby anymore… Ou minha bebê cresceu!

Comportamento, Perrengue

O post sobre o passeio de ontem me fez querer falar sobre como lidamos com o crescimento de nossos filhos. 

O almoço estava marcado desde a semana passada, mas eis que ontem eu (Giuliana) acordei com um probleminha de saúde e a orientação do médico foi: repouso absoluto. Quem é mãe sabe que repouso e dia sem aula na escola é uma combinação praticamente impossível de acontecer.

Já estava me descabelando quando a Ana Claudia (mãe do Guigui) se ofereceu para levar a Vicky para o almoço…

A Vicky já dormiu inúmeras vezes na casa da tia-avó e na da avó também. Todos os anos, meu marido e eu tentamos viajar por alguns dias em esquema “lua de mel” e ela fica super bem.

Só que ontem, pela primeira vez, me dei conta que a minha bebê se transformou em menininha. Como ela sabia que passearia comigo eu acabei ficando preocupada em como daria a notícia que a mamãe não iria mais…

Pois bem, o escândalo que eu imaginei não aconteceu. Pelo contrário, no alto de seus 3 anos, ela vibrou com a notícia que passearia com os amigos e com a “tia Clau”. 

Ao olhar pela janela e vê-la entrando no carro em direção ao seu primeiro passeio sem ninguém da família junto, confesso que meu coração apertou… 

Acho que como mãe é importante avaliar minhas ações. Quantas vezes, até de maneira inconsciente, dificultamos o crescimento emocional de nossos filhos? Quantas vezes, por tentarmos nos manter no controle, sabotamos a autonomia das crianças? Mesmo no dia a dia é importante controlarmos a nossa ansiedade para que as crianças se desenvolvam no tempo delas (por exemplo, quem aí acaba colocando os sapatos nos filhos ao invés de permitir que eles mesmos coloquem? Ou dá comida na boca dos filhos para evitar a “bagunça”?).

Quando ela voltou do passeio, me deu um abraço apertado e, com os olhinhos brilhando, me contou tudo que tinha feito. Terminei o dia muito feliz, com a sensação de trilhar o caminho certo! 

Vicky e sua mochilinha, preparada para dormir na titia

About the author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *