Blog posts

Livro Quando 1+1=3  – uma aula de educação financeira para as crianças

Livro Quando 1+1=3 – uma aula de educação financeira para as crianças

Comportamento, Dicas da Mama

Eu, Clau, acho super importante que as crianças aprendam desde pequenas a lidar com dinheiro. Isso é algo que não se ensina nas escolas, o que é uma pena, na minha opinião. Tenho uma amiga que é coaching financeira e ela sempre fala sobre como é importante que as crianças participem da vida financeira dos pais.

Já divulgamos aqui no blog outros posts sobre isso e confesso que adoro esse assunto. Foi pesquisando que encontrei a autora Lilian Patrícia. Ela é administradora por formação mas é uma e apaixonada por literatura, que a fez escrever o seu segundo livro, Quando 1+1=3.

um livro que fala sobre educação financeira para crianças

Conversei com a autora e veja o que ela nos contou:

Como surgiu a idéia do livro?

surgiu a pedido dos próprios pais. “tenho um segundo livro escrito (ainda não publicado) sobre finanças para os adultos e sempre que eu falava que tinha a história escrita,  ouvia alguém me dizer “Lilian, por que você não escreve para as crianças?”, assim em novembro do ano passado escrevi a história e enviei para um concurso cultural – Programa Nelson Seixas,  da Prefeitura de São Jose do Rio Preto e o mesmo foi um dos premiados na categoria literatura (foram 3 selecionados).
É um livro para crianças, e pelo que li é para elas poderem ajudar os pais. Você acha que este é um caminho para que os pais possam conversar com os filhos sobre a parte financeira?

 Eu sempre falo que o livro tem um linguajar infantil e a proposta é realmente para as crianças compreenderem esse universo, mas principalmente para que o que o assunto seja conversado em família e consequentemente todos se ajudarem, pois o nosso próprio cenário socioeconômico mostra diariamente famílias endividadas por vários motivos, mas principalmente por não estabelecerem um limite.
Muitos pais compram mais do que podem para os filhos por conta da culpa. Ter noções de educação financeira por atenuar isso?

Sim, acredito que ajuda, mas nesses casos é importante envolver a criança e mostrar para ela as condições, propor acordos e cumpri-los. Por exemplo em um passeio. Vamos supor que os pais levem a criança ao cinema e naquele dia têm condições de comprar um lanche. Eles devem fazer isso e informar que as vezes não será possível as duas opções e que em um próximo passeio a sugestão realizar um lanche com a criança em casa. Se visualizarmos nossa vida, sempre fazemos escolhas. Quando crescemos sabendo que nem tudo é possível, a linha de decisão se torna também mais leve e menos culposa.

 Você acha que educação financeira deveria ser ensinado na escola?

Com toda a certeza!

 Eu acho que o seu livro poderia ser um bom título para um projeto em escolas? É algo que você pensa?

Obrigada Ana Claudia, também acredito que é um bom título para projetos em escolas! Tenho buscado essa parceria em nas escolas das cidades de São Jose do Rio Preto e Ribeirão Preto (minha cidade natal) e tenho recebido retornos positivos e até mesmo já palestrei em algumas.

 A partir de qual idade você indica que os pais falem sobre isso com as crianças? Como elas podem ajudar?

 Sobre educação financeira a partir do momento que a criança compreender o valor do dinheiro, tanto é que o livro é a partir dos 8/9 anos.

Enquanto a criança não tem essa dimensão, é possível tratar de uma forma diferente, falando que aquele dia não pode ou até mesmo que aquele produto não pode, pois entender o que é “pegar para levar”, isso as crianças entendem….srsrsrsr

O livro traz várias propostas, mas com crianças a forma ideal de ensinar é através das brincadeiras, como por exemplo: “vamos brincar de quem deixa a luz por mais tempo apagada??”, elas gostam de ganhar desafios….srsrsrr, mas é claro que os pais tem que criar a sua brincadeira!

 Você acha que dar mesada é algo que ajuda a ter uma consciência sobre dinheiro? Se sim, a partir de qual idade?

Eu acho que a mesada super ajuda na consciência sobre o dinheiro, mas também acredito que é preciso criar regras como: falar para a criança para que é destinado o dinheiro (a mesada é para ela gastar com o lanche da cantinha ou é para quando saírem no final de semana? E caso o dinheiro acabe antes do tempo, os pais precisam se conter e dar somente a nova mesada quando chegar a data correta do vencimento, pois será dessa forma que a criança irá compreender que não pode gastar tudo de uma só vez.

Quando nos tornamos adultos, dispomos das nossas horas em troca de um salário no final do mês e para não ficar sem dinheiro até o próximo mês, administramos nosso salário correto? Assim deve ser com as crianças… eu sei que dá um “aperto” no coração, mas isso é sinal que se está no caminho certo.

O ideal é dar mesada para a criança quando ela passar a compreender o valor do dinheiro ou ensiná-las conforme for realizando as compras.

Apenas para complementar. A percepção de tempo de uma criança é diferente da nossa, por isso é viável analisar a possibilidade de fracionar a mesada e dar “semanada” para a criança.

Adorei conversar com a Lilian e espero que vocês tenham gostado da entrevista. Obrigada Lilian!

Para comprar o livro vá acesse o facebook da autora

About the author

Ana Claudia Cukier, jornalista, tímida, madrinha de duas meninas lindas e doces e mãe do Guilherme. Hoje me realizo nas funções de mãe e blogueira e tenho certeza que a maternidade me deu paciência, uma virtude que eu não tinha e que hoje não consigo me imaginar sem.

10 Comentários

  1. Josi
    28/02/2017 at 15:55
    Reply

    Amei! Acho importante essa educação finanaceira desde cedo. Minha pequena ainda não está na fase da mesada, mas já estou começando ler para me preparar.

    Beijos

  2. Tatiana
    24/01/2017 at 11:04
    Reply

    Adorei! Acho super importante as crianças aprenderem desde cedo o valor do dinheiro.

  3. Viviane Petri
    20/01/2017 at 17:41
    Reply

    Super importante ensinar desde pequenos.
    A mesada ainda não damos por Aqui, mas ele tem cofrinho e deixamos juntar para comprar algo que queira.

    Bjs
    Vivi

  4. Michele Gobbato
    20/01/2017 at 16:15
    Reply

    Adorei a conversa, aqui ainda não damos mesada mas temos o cofrinho que vamos colocando algumas moedas e ele vai juntando para comprar coisas para ele.
    Acho super importante eles começarem aprender a importância do dinheiro

    Bjs Mi Gobbato

  5. Maria Valdirene
    20/01/2017 at 15:39
    Reply

    Muito legal essa entrevista, fiquei super curiosa para ler o livro, não dou mesada para os meus filhos, mas sempre conversamos a respeito de dinheiro e das possibilidades de compras, tudo é combinado antes.

  6. lele
    19/01/2017 at 12:28
    Reply

    Quanto antes eles souberem lidar com as finanças, melhor.
    E tem que aprender tudo: poupar e gastar ne?
    bjs
    Lele

  7. Jaqueline Bernardo
    19/01/2017 at 11:51
    Reply

    Um livro muito importante para os pequenos hoje em dia! Educação financeira tem que ser aprendido desde cedo quando eles já começam a entender que com dinheiro eles conseguem as coisas!

  8. Tatiane
    19/01/2017 at 02:37
    Reply

    Acho mega importante educação financeira e mostrar o valor do dinheiro! Aqui a Mari tem 3 anos e já ensino por exemplo a poupar, procurar menor valor! Quero ler o livro!

  9. Suelen Sousa
    19/01/2017 at 01:13
    Reply

    Adorei estes post, realmente precisamos em ensinar nossas crianças desde pequenos.

  10. Beatriz Borges
    18/01/2017 at 22:11
    Reply

    Excelente para gerar conscientização das crianças com as questões que envolvem o dinheiro desde cedo. Pena que ainda não é tão focado para a idade da Melissa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *