Blog posts

Dica de leitura: Desligue isso e vá estudar – orientações práticas para os pais

Dica de leitura: Desligue isso e vá estudar – orientações práticas para os pais

Comportamento, Dicas da Mama

Confesso que ultimamente tenho lido menos do que eu gostaria, mas nessas minhas buscas por bons livros encontrei o Desligue isso e vá estudar – orientações práticas para os pais, do educador e escritor Marcos Meier.

desligueissoevaestudar
Achei o título do livro muito interessante, foi isso que me chamou a atenção

Achei super interessante o título, foi isso que me chamou a atenção. Logo imaginei um livro que fosse ajudar os pais na difícil missão de fazer os filhos pararem de ficar horas no celular, tablet ou computador. Mas ao ler o livro vi que é muito mais do que isso. Como o livro abordas questões reais dos pais fica fácil criar uma empatia, o que facilita a leitura e o entendimento.

Afinal, quem já não se viu em apuros com as birras do filho na hora de comer, tomar banho ou fazer alguma outra coisa?

trechodolivro
O livro aborda vários temas, como birra, lição de casa entre outros

Gostei tanto do livro que entrei com contato com a Editora Fundamento para poder conversar com o autor, que foi super acessível e simpático em suas respostas. Vejam o que ela falou

Por que é tão difícil dar limite aos filhos? Ao ler o livro percebi um desespero dos pais, uma culpa.

Quando um filho chega, logo vêm mensagens de todos os lados que nos fazem concluir que somos privilegiados por poder criar um “anjo” que veio dos céus, um príncipe, uma princesa… Isso tudo significa que nosso filho é da “realeza” e que deve ser tratado como tal. Como não damos conta disso, como é impossível sermos perfeitos, inadmissível não voltar a trabalhar e, portanto, temos que deixar nosso herdeiro real na escolinha, vem a culpa. E não é fácil lidar com ela. A culpa nos faz evitar dar broncas, colocar limites, fazer a criança juntar os brinquedos ou realizar pequenas atividades domésticas etc… sentimos que não seria amor de verdade se agíssemos mais duramente. Entretanto é exatamente esse o amor verdadeiro: o que faz compartilhar, obedecer, participar… enfim, crescer!

Por que os pais têm dificuldade em dizer não? 

Justamente porque não percebem com facilidade que o “não” também faz parte do amor verdadeiro. Amor completo diz “não”, manda fazer tarefinhas domésticas, faz obedecer, ensina “por favor”, “muito obrigado”, “desculpa, eu errei” e “com licença”. Amor verdadeiro de vez em quando faz chorar. Não por que queremos o choro, mas porque desejamos que a criança cresça de forma madura e saudável psicologicamente, por isso o choro de vez em quando aparece. Criança precisa aprender a se frustrar, a deixar o prazer para depois, a não ter tudo o que quer nem na hora que quer. Precisa aprender a ouvir “não”.

Você acha que hoje em dia há uma competição entre os pais em dizer que o filho come bem, dorme bem, não faz escândalo e etc? As redes sociais facilitam essa competição? 

Creio que há um excesso de exposição sim. Basta imaginar seu filho daqui a 30 anos, gerente de uma multinacional, tendo que lidar com vídeos, fotos e posts de quando era criança: chorando, fazendo birra, se sujando ou tantas outras coisas que são bonitas na época, mas que poderão incomodar depois. Respeite mais seu filho, não o exponha tanto.

Além dessa superexposição, creio que há sim uma espécie de competição velada para mostrar ao mundo o quanto somos pais maravilhosos e o quanto nosso filho é inteligente, bonito, esperto, atleta, etc… quando na verdade é apenas uma criança normal vivendo seus momentos de aprendizado dentro de um ambiente bem estimulado.

Amar de verdade é educar com maturidade.

marcos-meier-estudio-sossella
Marcos Meier é educador, escritor e palestrante. Autor de vários livros, entre eles: “Desligue isso e vá estudar – orientações práticas para pais” da editora Fundamento.

 

Obrigada Editora Fundamento e Marcos Meier

About the author

Ana Claudia Cukier, jornalista, tímida, madrinha de duas meninas lindas e doces e mãe do Guilherme. Hoje me realizo nas funções de mãe e blogueira e tenho certeza que a maternidade me deu paciência, uma virtude que eu não tinha e que hoje não consigo me imaginar sem.

8 Comentários

  1. Ariane Baldassin
    23/09/2016 at 19:18
    Reply

    Não conhecia o título mas lendo o seu post fiquei super interessada. Me parece um livro de cabeceira mesmo!

  2. Michele Gobbato
    22/09/2016 at 17:11
    Reply

    Adorei a dica do livro, achei interessante o assunto abordado

    Bjs Mi Gobbato
    http://espacodasmamaes.blogspot.com.br/

  3. Lele
    22/09/2016 at 13:55
    Reply

    Que ótima dica.
    Eu leio muito sobre isso e adorei conhecer esse autor
    bjs
    Lele

  4. Chris Ferreira
    22/09/2016 at 13:32
    Reply

    Eu também tenho lido muito menos do que gostaria e gostei da dica do livro. Adorei a entrevista principalmente no ponto da exposição e de pensarmos nos nossos filhos com 30 anos no trabalho. A única questão que penso é que para eles que cresceram já nessa realidade em que a vida é mais exposta isso seja mais normal. De qualquer forma precisamos sim cuidar, pensar, repensar na exposição que geramos e nos riscos dessa exposição.
    beijos
    Chris

  5. Genis
    22/09/2016 at 12:12
    Reply

    Ah, eu adorei essa dica, adoro dicas de livros de educação. E sobre as comparações, elas sempre existiram. Aqui acontecia dentro de casa mesmo, minha mãe sempre comparação o filho A do filho B, triste realidade, mas com a tecnologia essas comparações acabou virando uma disputa entre as mães perfeitas hehehe
    Bjão.

  6. Bárbara
    20/09/2016 at 23:46
    Reply

    Adorei a dica do livro porque é justamente o mal da educação pai e filho que estamos vivendo. As recompensas pela falta de tempo, a falta de limites e a terceiração do filho. Valeu!

  7. Beatriz Borges
    20/09/2016 at 23:24
    Reply

    Nossa, me surpreendeu positivamente, um livro assim não estaria nos meus planos só olhando o título. Que bacana elucidar o que o livro proporciona e saber que é um guia para preparar pais e dar uma luz no quesito educação dentro e fora de casa.

  8. Fabi Fontainha
    20/09/2016 at 18:48
    Reply

    oi Ana Claudia, muito interessante seu post. Gostei da dica! Realmente não é fácil educar e no dia a dia acabamos não refletindo sobre essas questões como colocar limites, dizer não e até sobre a exposição dos filhos nas redes sociais. Beijos, Fabi Fontainha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *