Blog posts

#broncadequê? Eu fui!

#broncadequê? Eu fui!

Alvará, Dicas da Mama, Diversão, Passeio

Quinta passada (14/07) fomos convidadas para a estréia da peça teatral #broncadequê?

broncadeque

A peça fala sobre o preconceito ainda sofrido por pessoas que têm Síndrome de Down e faz a gente pensar em como julgamos e nos incomodamos com tudo o que é diferente ou foge do padrão… Achei incrível e me emocionei, mas se engana quem pensa que é uma peça pesada ou cheia de drama. Apesar do tema, tudo é tratado de uma maneira humorada e os atores dão um show de interpretação.

Eu como mãe saí do teatro refletindo na importância de ensinarmos aos nossos filhos a igualdade entre as pessoas, afinal de contas, uma postura preconceituosa começa dentro de casa (e isso me apavora muito!).

O protagonista da peça é o Pedro Baião, ator profissional e portador da Síndrome de Down (que arrasa em sua interpretação!) e divide o palco com Lorena Comparato, Darlan Cunha, Karina Kamil e Theo Nogueira. Cada um interpreta personagens muito diferentes e que transformam em uma turma de amigos (o que prova que as diferenças são muito bem-vindas!)

A peça ainda fica em cartaz mais nesse final de semana (a partir de quinta), então pra quem tiver a oportunidade de ir… Vale muito à pena!

Sinopse

De família abastada da zona Sul carioca, a estudante de psicologia Clara (Karina Ramil) é muito amiga de Nick (Lorena Comparato), apelido de Nicole. Filha de pais hippies, Nick é uma jovem super-responsável que toma conta de si própria e dos pais. Ambas são amigas de Lupi (Darlan Cunha), um cara meio desligado, um gênio incompreendido da informática, e de Jorge (Theo Nogueira), que largou a faculdade de Belas Artes para se formar em publicidade.

Os quatro amigos inseparáveis conhecem Guilherme (Pedro Baião) em uma passeata pela “Liberdade Down”, convocada pela internet por um anônimo de apelido “Célula 47”. A passeata é um “mico”. No dia e hora marcados ninguém aparece, ou melhor, aparecem apenas Clara, Nick, Lupi, Jorge e Guilherme.

Desse encontro nasce uma relação de amizade e companheirismo entre os cinco jovens. Da manifestação “Liberdade Down”, liderada por Guilherme, que protesta de forma artística, os cinco jovens partem para uma aventura na noite carioca, com direito à balada, romance, serenata e muita diversão.

Como lidar com as diferenças? Como transformar o pensamento ignorante que determina que o sujeito que nasce diferente da maioria é inferior ou aberrante? Quais os meios para interromper a exclusão em que vivem alguns indivíduos rotulados como diferentes? A montagem aborda algumas dessas questões de forma delicada, sensível e humorada. Fugindo das soluções mágicas ou lições moralistas, a proposta é que o espectador saia do teatro e possa levar para o seu cotidiano um olhar renovado sobre o assunto.

FICHA TÉCNICA

Texto Rogério Blat. Direção Ernesto Piccolo. Com: Karina Ramil ׀ Lorena Comparato ׀ Pedro Baião ׀ Darlan Cunha ׀ Theo Nogueira. Direção de Movimento Marcia Rubin. Cenário Clívia Cohen. Figurinos Maria Estephania. Trilha musical Rodrigo Penna. Iluminação Luis Paulo Nenen. Preparação vocal Rose Gonçalves. Designer gráfico Ana Luiza Mello e Rodrigo Barja.

SERVIÇO:
#broncadequê?

TEMPORADA: 14 A 24 de Julho. HORÁRIO: 19 horas.

LOCAL: Teatro Sérgio Cardoso – Sala Paschoal Carlos Magno. ENDEREÇO: Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista, São Paulo – SP, 01326-010. TELEFONE/TEATRO: (11) 32880136 . DURAÇÃO: 60 minutos.

INGRESSOS: R$30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia entrada). Desconto de 30% para compra de até 02 (dois) ingressos (inteira) para Clientes Bradesco. CAPACIDADE: 144 lugares. CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 12 anos.

Agradecimentos:

Arteplural Assessoria de Comunicação

About the author

Giuliana Pierri, psicóloga clínica e mãe da Victoria. É extrovertida e fala até com as paredes. Sempre gostou de moda e, como mãe de menina, expandiu o seu interesse também por moda infantil. A maternidade me desacelerou um pouquinho (só um pouquinho!) e me proporcionou um pouco mais de paciência para aproveitar a vida ao lado da minha família.

2 Comentários

  1. Claudia
    24/07/2016 at 22:45
    Reply

    Muito bacana Giu!
    Adoro teatro e sempre que posso participo também
    Bjs

    • Giuliana Pierri
      02/08/2016 at 00:35

      Clau que bom que gostou! Teatro sempre é muito bom né?!
      Bjs,
      Giu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *